• Mila Maia

'Ye Vagabonds' e a sutileza dos irmãos Mac Gloinn



Galway realmente é uma cidade muito mágica. O fato de ser uma cidade relativamente pequena em um país pequeno, o senso de comunidade é muito forte (o choque é grande para uma pessoa que veio de São Paulo) e a impressão é de que todos se conhecem. Por isso e por ser um lugar muito cultural, um novo mundo de bandas e artistas se abriu na minha vida. Um certo dia uma amiga baixista comentou que dois amigos talentosíssimos estariam tocando folk na casa de shows The Black Gate naquela noite. Na mesma tarde, outra amiga me avisou sobre esse show, mas disse que seria trad. Infelizmente não consegui ir ao show naquela noite, mas fui pesquisar sobre os tais rapazes tão falados. Me surpreendi descobrindo esses dois jovens que ao mesmo tempo que trazem esse ar de “folk moderno” também trazem uma sonoridade mega tradicional.


Ye Vagabonds’ é nome do duo dos jovens irmãos Brían e Diarmuid Mac Gloinn, nascidos em County Carlow. Fiddle, bouzouki, violão, mandolin e vozes em harmonia são os instrumentos que definem a sonoridade do duo. O repertório consiste em arranjos lindíssimos de canções tradicionais e autorais, com influência na música folk, old time americano e obviamente, música tradicional irlandesa e de outros cantos da Europa.

Ao escutar certas músicas, a primeira referência que me vem à cabeça é Andy Irvine, pelo som das cordas do bouzoki/ mandolin e pelas canções no estilo “storytelling”. Mas ao mesmo tempo as vozes têm uma dinâmica particular que por algum motivo me soa mais moderno, quase como Glen Hansard (no qual o duo foi convidado para abrir seus shows em uma de suas turnês) ou Eddie Vedder em sua carreira solo.



Mas o que mais me chamou a atenção foi a maneira a qual eles conseguiram colocar harmonia vocal em canções super tradicionais. Para os leigos no mundo da música - harmonia vocal é quando duas ou mais vozes fazem linhas melódicas diferentes ao mesmo tempo, sempre com uma voz principal e outras acompanhando, assim formando um acorde. A música tradicional irlandesa é muito caracterizada pelo uníssono, ou seja, todos os instrumentos ou vozes fazendo a mesma linha melódica. Porém Ye Vagabonds consegue agregar todas essas características e estéticas de outras culturas musicais e aplicar brilhantemente na música tradicional irlandesa, sem perder a linguagem.


O duo ganhou grande notoriedade após participar de diversos festivais e principalmente após os vídeos feitos por Myles O’Reilly, cinegrafista famoso por trabalhar com artistas independentes na Irlanda. Em 2015 lançaram seu primeiro EP “Rose & Briar” e em 2017 saiu o primeiro álbum “Ye Vagabonds”. Durante estes anos foram convidados a tocar em programas de televisão, festivais e concertos em outros países europeus. O segundo álbum “The Hare’s Lament” saiu em Março de 2019 e particularmente, acho maravilhoso e está no meu top 10 de álbuns escutados do ano.



Em Agosto e Setembro deste ano de 2021, o duo teve a iniciativa sensacional de fazer uma turnê chamada “All Boats Rise”, onde eles e vários convidados especiais como Cormac Bergley, Brigid Mae Power e muitos outros se apresentavam em um barco nos riachos e canais dos condados centrais da Irlanda conhecidos como "midlands" - uma forma genial de conseguir fazer concertos ao ar livre por conta das restrições da pandemia, aproveitando o clima mais ameno do fim do verão e ainda assim mantendo o ambiente intimista e charmoso de um lugar fechado e com luzes agradáveis. Perfeito para a sonoridade de Ye Vagabonds.



"All Boats Rise", Photo taken from YeVagabonds Facebook Page






24 visualizações1 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo